Rios com água de boa qualidade

 
São monitorados 29 rios no Estado do Ceará. O Grau de Adequação da Qualidade da Água (GAQA) objetiva avaliar de forma simples o quanto os valores analíticos obtidos no monitoramento da SEMACE aproximam-se das normas legais vigentes. Portanto, baseia-se nos limites definidos pela Resolução CONAMA nº 357/2005, que em seu Art. 42 determina que: “Enquanto não aprovados os respectivos enquadramentos, as águas doces serão consideradas Classe 2, as salinas e salobras Classe 1, exceto se as condições de qualidade atuais forem melhores, o que determinará a aplicação da Classe mais rigorosa correspondente”.

O GAQA proposto abrange três categorias, criadas mediante uma categorização dos parâmetros utilizados: bom, regular e inadequado, segmentando os rios monitorados em trechos. Considerando a imprecisão devido a erros epistêmicos, estabeleceu-se, dentro dos valores regulamentados pela Resolução CONAMA nº 357/2005, uma tolerância de ±0,2 para OD, ±0,5 para DBO e 20% do valor central para indicadores microbiológicos. Quanto ao pH, por tratar-se de uma faixa abrangente, em escala logarítmica, não se tolerou variação. Dessa forma criou-se uma classe central para cada parâmetro, estabelecida como regular. Valores fora desta faixa, cujo impacto foi positivo foram considerados bons e valores cujo impacto foi negativo, tomados por inadequados. Após a análise individual dos parâmetros, serão feitas as ponderações, resultando em uma categorização final, dentro das mesmas classes: bom, regular e inadequado.
Considerou-se que a existência de um único parâmetro classificado como inadequado, remete a uma classe final também inadequada. A abordagem foi restritiva resguardando aspectos de saúde pública e qualidade ambiental dos recursos hídricos de forma a auxiliar no estabelecimento de políticas públicas e metas de médio a longo prazo, visando ampliar infraestruturas de saneamento nos municípios e em suas respectivas bacias.