Domingo, 22 de Outubro de 2017
Governo do Ceará

Órgãos do Estado

Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto

Shape – Definições e Conversão

De acordo com a solicitação realizada por esta superintendência, através da ferramenta “CHECKLIST”, será exigido o seguinte item:

Apresentar obrigatoriamente Planta Georreferenciada em dimensão A3 (coordenadas UTM 24M DATUM SIRGAS 2000) da poligonal do imóvel e identificando limites do empreendimento, atividades ou áreas de interferência, desmatamento (quando for o caso), Reserva Legal, estruturas projetadas, recursos hídricos naturais e/ou artificiais existentes que englobam o empreendimento, bem como demais informações geoambientais relevantes, conforme legislação ambiental vigente. No site da SEMACE (“link”) estará disponível bases cartográficas digitais, referentes a unidades de conservação e demais informações oficiais. Deverá ser apresentada em duas vias, uma DIGITAL e IMPRESSA, acompanhada da ART do responsável técnica. A via digital deve ser apresentada nas extensões: Shape (“.SHP” e suas extensões derivadas: “.SHX”, “.DBF”, “. PRJ”, que deve conter a poligonal do empreendimento e seus respectivos equipamentos, bem como as informações contidas na planta georreferenciada), KML e/ou KMZ (que deve conter a poligonal do empreendimento e seus respectivos equipamentos, bem como as informações contidas na planta georreferenciada, para exibição no software livre Google Earth).

 

Arquivos áreas especiais:

Unidade de Conservação Federal
Link com as Unidades Federais de acordo com o ICMBio;

Unidade de Conservação
Arquivo com as Unidades Estadual e Municipal;

Incra e Terras Indígenas
Arquivo com os Assentamentos Rurais (INCRA P.A. RURAIS), Quilombolas, Taba dos Anacé e Terras Indígenas no geral;

Outros
Arquivo com o Complexo Industrial e Porto do Pecém (COMPLEXO IND. E PORT. DO PECEM), Monumento Natural Sítios Geopark do Cariri (MN SÍTIOS GP DO CARIRI) .

RPPN

Link com as reservas particulares do patrimônio natural de acordo com o ICMBio;

 

Para conhecimento comum segue texto explicativo sobre os arquivos e respectivas extensões solicitadas.

 

 O que é SHAPE?

O “shape” é um tipo de arquivo digital que representa uma feição ou elemento gráfico, seja ela em formato de ponto, linha ou polígono e que contém uma referência espacial (coordenadas geográficas) de qualquer que seja o elemento mapeado.

O “shape” é na verdade um conjunto de vários arquivos. Três arquivos individuais são obrigatórios para armazenar os dados do núcleo que compreende um shapefile. São eles o arquivo “.shp”, o arquivo “.shx” e o arquivo “.dbf”. Estes são os três arquivos que a Semace está cobrando como obrigatórios no Agendamento Eletrônico. Outros arquivos podem ser gerados juntamente com os três anteriores: o “.prj”, o “.sbn” e o “.sbx”.

Os arquivos shape (.shp) foram originados, desenvolvidos e regulamentados pela ESRI (fabricante dos softwares da família ArcGIS), porém, com especificação aberta (livre) para a interoperabilidade de dados entre a ESRI e outros produtos de softwares diversos que também trabalham com geoprocessamento. O formato shapefile foi introduzido com o ArcView GIS versão 2 no início da década de 1990. Atualmente é possível ler e escrever shapefiles usando uma variedade de programas livres e não livres. Dentre os mais conhecidos podemos destacar o AutoCAD MAP, GPS TrackMaker, SPRING, GVSIG, dentre diversos outros.

A Semace utilizará os arquivos “.shp” para análises tanto das poligonais dos empreendimentos quanto dos elementos (equipamentos) já existentes ou a serem instalados dentro desta. Serão elaboradas análises detalhadas avaliando e compilando as informações fornecidas (pelos interessados) com as bases de dados da Semace (componentes ambientais, reservas indígenas, unidades de conservação etc).

 

O que é KML/KMZ?

Keyhole Markup Language (KML) é uma linguagem baseada em XML e serve para expressar anotações geográficas e visualização de conteúdos existentes nessa linguagem como mapas em 2D e navegadores terrestre em 3D. KML foi desenvolvido para uso com o Google Earth, que era originalmente chamado de Keyhole Earth Viewer. Este foi criado por Keyhole, Inc, e que mais tarde foi adquirida pelo Google em 2004.

Arquivos KML são muito frequentemente distribuídos como pacotes KMZ, que são arquivos KML zipados e usam a extensão a .kmz.

 

Como produzir um arquivo SHAPEFILE e o KML/KMZ?

Qualquer profissional da área cartográfica, topográfica ou áreas afins e que seja habilitado por seu respectivo Conselho Profissional pode produzir os arquivos shapefile ou KML/KMZ. É importante lembrar que a “Planta Georreferenciada” exigida pela Semace no “ckecklist” deve ser acompanhada da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) do profissional que a elaborou.

Como se trata de um arquivo utilizado por softwares de geoprocessamento, é necessário que o profissional responsável domine uma das ferramentas disponíveis no mercado, como os softwares já citados anteriormente.

 

Se eu ainda tiver dúvidas?

Qualquer dúvida ainda proveniente da produção dos dados cartográficos exigidos no processo de licenciamento poderá ser sanada pessoalmente ou por telefone, através do corpo técnico da Semace.

 

Contatos: 3101-5537 ou 3101-5514.

Outubro  2017
S T Q Q S S D
   
  1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31  
WPEC is proudly sponsored by
True Media Concepts

SEMACE - Rua Jaime Benévolo 1400 Bairro de Fátima, 60050-155 Fortaleza, CE, Brasil - Ver localização no mapa

Horário de atendimento: 08:00 às 12:00 e 13:00 às 16:00 (Seg à Sex)

CALL CENTER: (0XX)(85) 3101-5518 ou 3101-5563 DISQUE NATUREZA: 0800 275 22 33 EMAIL: semace@semace.ce.gov.br

© 2010 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados.